14:34 | 26/07/2017

Transformação Digital - Uma maneira para as empresas conseguirem se estruturar digitalmente

As três etapas mais importantes da transformação digital

A transformação digital está em toda parte; passou de um conceito para uma realidade. Entretanto, há uma maneira para as empresas conseguirem se estruturar para esta transformação, a fim de construir um futuro digital.

Fonte: shutterstock

As três etapas mais importantes da transformação digital - Em qual etapa sua empresa está?

Criticadas por sua lentidão, empresas e instituições estão constantemente sob a pressão dos meios de comunicação, influenciadores e as autoridades públicas para realizar sua transformação digital. O caminho mais rápido que muitas empresas tomam acabam tendo pensamentos simplistas: basta treinar os funcionários nas redes sociais! Criar um departamento digital! Comprar tablets para todos os colaboradores! Isto leva frequentemente a adoção de uma estratégia simbólica conduzida unicamente por objetivos de comunicação.

Há, no entanto, uma maneira de estruturar essa transformação, dividi-la em etapas que permitem às empresas criarem uma dinâmica para acompanhar o progresso tecnológico, enquanto aprendem e desenvolvem as habilidades e cultura necessárias para construir um futuro promissor. Transformação digital pode ser dividida em três passos principais:

1. Digitalização

O primeiro passo exige integração de tecnologia na forma como a empresa faz negócios. Em suma, isso significa continuar as mesmas atividades, otimizando-os através do uso da tecnologia. Adição de e-commerce, a digitalização de serviço ao cliente expandindo as comunicações on-line, melhorar os métodos e processos internos através da tecnologia, este tipo de iniciativa contribui para reforçar o desempenho da empresa, sem alterar nem a sua oferta, nem a sua estratégia de longo prazo. No setor dos seguros por exemplo, a seguradora pode incluir sua empresa em sites de comparativo de preços, ter participação ativa em redes sociais para se manter mais próxima de seus clientes, permitir que que interessados se cadastrem online e recebam cotação de seguros rapidamente, fazer a gestão de contratos e reclamações através de interfaces digitais, etc.

2. Melhoria através da tecnologia

A segunda etapa se concentra em melhorar a oferta e núcleo de negócio da empresa; em outras palavras, começando a transformação da empresa sem, no entanto, alterar o seu modelo de negócios ou romper as práticas existentes no mercado. Durante esta fase, a empresa aproveita as oportunidades tecnológicas: abertura de novos mercados, o desenvolvimento de novas ofertas que se tornam possíveis pela tecnologia, explorando setores relacionados à sua atividade, com mudanças organizacionais, trazendo a empresa ao mundo digitalmente. Se um varejista abre um supermercado ou uma seguradora lança um serviço de proteção baseado em reputação ou se disponibiliza aos veículos segurados com uma caixa preta para oferecer tarifas com base na quilometragem real percorrida, as oportunidades de crescimento são inúmeras, com impacto pequeno no modelo estratégico da empresa. Este progresso, no entanto, ainda depende de convenções de mercado existentes, e não obriga a empresa a reavaliar o seu núcleo de negócios.

3. Disruptura

A fim de enfrentar os desafios colocados pelos recém-chegados que já nascem digitais, as empresas devem ir mais longe, reconsiderando suas atividades essenciais e modelo de negócio, tendo em conta as necessidades reais dos consumidores, esta é a força dos disruptores digitais. Trata-se de reavaliar a forma como a empresa faz negócios, a fim de identificar a sua melhor habilidade, a sua principal competência. No exemplo das seguradoras, são suas habilidades atuariais que as tornam indispensáveis: quantificar o risco é uma competência única e muito útil. Em seguida, as empresas devem estudar as necessidades dos indivíduos, colocando mais ênfase em seu núcleo de negócios do que em convenções de mercado: para as seguradoras, explorando a ligação ao risco, ao invés de produtos de seguros. Isto é como a inovação disruptiva, o objetivo final de transformação digital nasce: a nova oferta, digitalmente conduzido e com base nas necessidades reais dos indivíduos, independentemente das convenções de mercado.

Transformação digital é, na realidade, uma transformação de negócios baseada nas necessidades e possibilidades criadas pela tecnologia. Na realidade, as empresas devem assumir uma abordagem ativa para a transformação digital. Muitos já lançaram iniciativas, mas poucos têm uma visão de longo prazo sobre o que realmente devem revolucionar em seus negócios, nem quanto esforço terão que despender para alcançar seus objetivos. O primeiro passo é analisar profundamente quais iniciativas tomar, e manter o pensamento sempre voltado ao que a tecnologia tem de mais recente e inovador possível.