14:02 | 26/07/2017

Série Pilares da Indústria 4.0 (parte 9 de 9) - Realidade Aumentada

Segundo o Institute of Electrical and Electronics Engineers, os setores que mais se beneficiarão da Realidade Aumentada serão o de educação, engenharia, saúde e comunicação.

Realidade Aumentada

O que é: Realidade Aumentada (ou, em inglês, Augmented Reality) é a tecnologia, ainda recente, que permite a interação entre os universos virtual e real. Ou, ainda, é a sobreposição de objetos e imagens reais no ambiente virtual por meio de um dispositivo tecnológico.

A Realidade Aumentada deve expandir muito a maneira como tarefas diárias e profissionais são executadas e mudar a relação do homem com as máquinas, embora ainda esteja apenas começando a interferir no ambiente de trabalho. Hoje, é utilizada, sobretudo, na indústria do entretenimento, no mercado publicitário e no varejo, mas a tecnologia deu um salto em 2016 (o texto "Você sabe o que a realidade aumentada pode fazer pela sua empresa" contextualiza o assunto).

Fonte: euro star software testing

Na indústria, camadas virtuais em ambientes reais são utilizadas, em menor escala, para modernizar treinamentos e manutenção. A reportagem Realidade Aumentada começa a transformar o mundo do trabalho, do jornal O Estado de S. Paulo, mostra como companhias estão usando os óculos Hololens, da Microsoft, e outros similares, na reciclagem de seus funcionários. Divulgado no início de 2016, o estudo Profiles in Innovations, da Goldman Sachs, aponta que as tecnologias de realidade aumentada em conjunto com a realidade virtual valerão US$ 80 bilhões até 2025.

Origem: Apesar da grande evolução nos últimos anos, o conceito da Realidade Aumentada não é tão novo assim. Em 1968, o engenheiro elétrico americano Ivan Sutherland criou o revolucionário Head Mounted Display, um capacete que proporcionou a primeira experiência com elementos virtuais em comunhão com um espaço real. Leia mais aqui e veja o vídeo dos primeiros testes.

Objetivos: A tecnologia da Realidade Aumentada ainda está em desenvolvimento. No futuro, as empresas poderão tomar decisões partindo de uma ciber-representação. Operadores poderão aprender a interagir com máquinas, alterar parâmetros e recuperar dados operacionais e instruções de manutenção — as aplicações são infinitas. Segundo pesquisa recente do Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE), os setores que mais se beneficiarão da tecnologia serão o de educação (para 36% dos entrevistados), engenharia (24%), saúde (16%) e comunicação (9%).

Desafios: O custo elevado e o longo tempo necessário para desenvolver uma nova geração de dispositivos, como sensores e óculos especiais, por exemplo, são alguns dos principais obstáculos para uma maior adoção da tecnologia.

No Brasil: Diversas empresas e startups dedicam-se a produzir conteúdo ou desenvolver ferramentas de Realidade Aumentada — não apenas com foco na indústria de entretenimento, mas também nas áreas de educação, saúde e varejo. O estudo global IT Risk/Reward Barometer, do grupo ISACA, afirma que a Realidade Aumentada ainda é pouco utilizada na América Latina, mas o texto Realidade Aumentada é um novo mercado para startups, do Portal Sebrae, aborda duas fortes iniciativas brasileiras: Digital Illusions e Eruga.

Saiba mais:

— Com o objetivo de tornar os carros cada vez mais inteligentes, a indústria automobilística começa a adotar a Realidade Aumentada. Acessado por meio de uma tela transparente, de seis polegadas, fixada no painel do veículo, o Exploride exibe informações por meio de uma interface que parece se mesclar ao cenário real do usuário. O aparelho pode mostrar dados de GPS, receber notificações de chamadas e de redes sociais, tocar músicas e ser usado como ponto de wi-fi. Confira o vídeo promocional do sistema aqui.

— O coletivo de arte italiano Proforma usou Realidade Aumentada para criar um vestido que brilha conforme a batida da música. A peça possui projeção mapeada, que reage às diferentes notas musicais, seguindo padrões de luzes. Leia mais e veja o vídeo aqui.

— A matéria Empresa vai trocar PCs dos funcionários por óculos de Realidade Aumentada, do Olhar Digital, conta como a americana Meta se adiantou à onda tecnológica e está substituindo os computadores convencionais por seus óculos de desenvolvimento próprio, para permitir interação por Realidade Aumentada.

Links úteis:

App da Natura usa Realidade Aumentada para apresentar conteúdos digitais exclusivos, na Startupi.

Realidade aumentada vai além do Pokémon Go, no Estado de S. Paulo.

Realidade Aumentada – Indústria, no YouTube.

— Veja as novas aplicações da Realidade Aumentada, no YouTube

Fontes: Info, Senai, Tecmundo.

No portal CNI Digital, vamos falar bastante de Realidade Aumentada, então fique ligado!