13:22 | 27/07/2017

Blockchain (“cadeia de blocos”, em tradução literal)

O processo da Blockchain é baseado em algoritmos e cálculos matemáticos e computacionais

O que é: Blockchain (“cadeia de blocos”, em tradução literal) é a tecnologia que registra publicamente todas as transações feitas em Bitcoin, moeda eletrônica P2P que dispensa o uso de instituições financeiras regulatórias. Para fazer um paralelo com o procedimento bancário tradicional, a Blockchain seria o histórico das transações feitas pelas instituições e seus blocos, os extratos bancários individuais dos clientes.

O processo da Blockchain é baseado em algoritmos e cálculos matemáticos e computacionais que confirmam a autenticidade, a unicidade e a segurança da transação. A partir desse processo de validação, novas informações vão sendo registradas e armazenadas na cadeia, formando uma corrente de blocos imutáveis, descentralizados e seguros.

Fonte: blockchainmeeting

Na indústria, é cada vez maior a adesão à Blockchain como forma de entrega mais rápida e segura para clientes. Allianz, Aegon, Munich Re, Swiss Re e Zurich, cinco grandes empresas de seguros europeus, fizeram, no fim de 2016, uma parceria para usar a tecnologia; a Nasdaq utiliza a Blockchain para fazer registros de propriedade de algumas ações de empresas.

Origem: Os primeiros registros da Blockchain datam de 2009, descritos em um texto acadêmico de Satoshi Nakamoto, pseudônimo do criador da Bitcoin (cuja identidade real é desconhecida). Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System descreve os primeiros conceitos do protocolo da Blockchain associados ao uso da moeda criptográfica.

Objetivos: Comprovar todas as transações feitas por Bitcoin na rede. A tecnologia Blockchain é uma solução para as empresas que trabalham com grandes volumes de dados, exigem transparência e querem utilizar uma tecnologia inovadora.

Desafios: Questões como instabilidade da plataforma, escalabilidade e tempo de verificação das transações ainda são pontos que necessitam melhora. Além disso, há um custo para a validação dos blocos e o preço da moeda ainda é volátil.

No Brasil: De acordo com Gustavo Fosse, diretor setorial de tecnologia e automação bancária da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), embora no Brasil ainda não haja bancos usando de forma efetiva a tecnologia, o setor está estudando e discutindo a melhor forma de usá-la. “A Blockchain é uma tecnologia que deve prosperar no país”, diz.

Paschoal Baptista, sócio da Deloitte, especialista na indústria de serviços financeiros, afirma que o Itaú integra o consórcio R3, grupo de 42 instituições financeiras de todo o mundo para desenvolver projetos relacionados a tecnologias de registros compartilhados baseados na Blockchain. “Vemos uma vontade grande de o setor conhecer e trabalhar com a tecnologia.”

Em setembro de 2016, ocorreu o 1o Hackathon Internacional de Blockchain do Brasil, evento com programadores, designers, empreendedores e empresários, em São Paulo.

Saiba mais:

— Um estudo do World Economic Forum estima que, em 2027, cerca de 10% do PIB global estará em Blockchain.

— Na Blockchain.info há um link que mostra as transações em Bitcoins em tempo real.

Links úteis:

Blockchain: UBS lidera grupo de bancos que trabalham em sistema de dinheiro eletrônico, na Época Negócios.

Blockchain: Wall Street’s Most Game-Changing Technology Advance Since The Internet, na Forbes.

Bancos e companhias focam em tecnologia blockchain, na Exame.

Fontes: Exame, Infocoin, Itforum 365, Projeto Draft.

OLHO: Allianz, Aegon, Munich Re, Swiss Re e Zurich, cinco grandes empresas de seguros europeus, fizeram, no fim de 2016, uma parceria para usar a tecnologia; a Nasdaq utiliza a Blockchain para fazer registros de propriedade de algumas ações de empresas.